Pastores no Poder. Tenha medo, tenha muito medo!

Após algum tempo sem postar (uns 3 meses), estou de volta com a corda toda.

Faz algum tempo que queria postar sobre o assunto e o mesmo está “bombando” nas mídias, não necessariamente da melhor forma. É uma pena que em pleno século 21 ainda nos deparemos com comportamentos extremistas e racistas como o do Deputado Federal Marco Feliciano que espantosamente é do PSC (Partido Social Cristão). Do outro lado do ringue, temos o Deputado Federal Jean Wyllys do PSOL (Partido Socialismo e Liberdade). E fora do ringue temos uma multidão de cristãos e não-cristãos assistindo ao circo e muitos torcendo para que pegue fogo.

Por esse ser um blog de cristão para cristãos, o que me importa são as atitudes do Pastor Marco Feliciano e seu impacto na sociedade ou em termos mais cristãos, nos gentios. Fico imaginando Paulo chegando na Grécia para falar aos gregos, sabidamente politeístas e pederastas. Não existem relatos dele apontando o dedo na cara dos gregos e dizendo que iam para o inferno por seu comportamento sexual ou idolatria. Muito pelo contrário, ele pega um ponto de conexão entre a religião grega e a cristã para fazer um paralelo e conseguir assim passar a mensagem do evangelho.

Porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois,  que vós honrais, não o conhecendo, é o que vos anuncio. – Atos 17:23

Verdadeiramente, as únicas pessoas as quais Jesus foi combativo foi com os “doutores” da lei, os religiosos e protetores da religião judaica. Não encontramos no Novo Testamento Jesus maldizendo, irando-se ou prevaricando contra nenhum pecador, fosse quem fosse. Muito pelo contrário, Ele tinha prazer em estar com os “perdidos” pois sua missão era trazer os pecadores ao arrependimento pelo conhecimento da Verdade e pela misericórdia do Pai, pois ela triunfa sobre o juízo (Tiago 2:13)!

Os cristãos em nenhuma hora foram feitos juízes, para julgar a seu próximo. Temos em 1 Samuel 24:12 um bom exemplo:

Julgue o SENHOR entre mim e ti,e vingue-me o SENHOR de ti; porém a minha mão será contra ti.

Não estamos na Terra para obrigar os outros a serem cristãos. Deus poderia fazer isso bem melhor e efetivamente não precisa que nós o façamos por Ele. Não estamos aqui para colocar o dedo na cara de ninguém e sair dizendo que o seu próximo está errado. Cada um tem quem o julgue e esse juiz é Deus, não você!

Vejamos como o homem se faz de juiz, tomando para si a figura de redentor da humanidade (Cristo já fez isso). Numa mensagem do Twitter em 18 de Janeiro o Deputado Marco Feliciano me saiu com a pérola:

Quem deve mostrar ao mundo o certo e o errado, o pecado e a santidade é a igreja, os cristãos, os líderes da fé, e não a política.

Paradoxalmente, Jesus faz a mesma afirmação em João 16:7-8:

Todavia, digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei.

E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo.

Eu creio mais nas palavras de Cristo do que do Deputado, assim, quem vai convencer as pessoas do pecado é o Espírito Santo, não é nenhum cristão, nenhum “líder” da fé e muito menos a igreja.

Não vou nem comentar o absurdo do vídeo do YouTube. É vergonhoso que ainda hoje as igrejas aceitem esse tipo de comportamento opressivo sobre os fiéis, inferindo que Deus só vai dar algo em troca se a pessoa der algum dinheiro para a igreja, ou por que comprou  algo para si. Deus viro moeda de troca e o evangelho é o cartão para o enriquecimento das igrejas.

O homem é uma assumidade em proferir inverdades e se dizer respaldado pelo cristianismo.

Infelizmente (ou felizmente) esse é o tempo da apostasia e do comércio religioso. O dinheiro e o poder estão à frente de quaisquer interesses desse senhor. Mas como ele é apadrinhado por outro não menos notável, Silas Malafaia… quem sai aos seus, não degenera.

Semana que vem tem mais do mesmo, pois o assunto é extenso Smilie: ;)

 

 

Category(s): Política, Religiões
Tags: , , , , , ,